Como chegámos aqui:
 
Desde 2015, ano em que foi constituída  a andLINFA, que temos vindo a fazer um percurso que tem por objectivo dar visibilidade ao Linfedema e às  Doenças que lhe estão associadas. Por este motivo não hesitámos em juntar a nossa voz ao movimento que se iniciou nos Estados Unidos da América e que, tal como nós quer trazer para primeiro plano esta preocupação.

Em 2016 a LE&RN - Lymphatic Education & Research Network solicitou ao Senado do seu país e aos Governos de todo o mundo o reconhecimento do linfedema e das doenças linfáticas. Em resposta o Senado Americano aprovou o Projecto Lei que estabelece o dia 6 de março como o Dia Mundial do Linfedema. A partir daquele momento o esforço tem vindo anualmente a tornar-se cada vez mais visível.  

Este ano uma colaboração entre representantes de Doentes (Portugal, Dinamarca, Espanha, Itália, Holanda e Suécia) levou não só a que as Associações dos Doentes dos seus países se unissem à volta deste objectivo, como ainda, a que se lhes juntassem a Alemanha, a França, a Irlanda, a Inglaterra e a Noruega fazendo com que a pertinência do movimento iniciado iniciado nos USA comece a ter uma expressão crescente também na Europa. O testemunho disso está no manifesto, por cada um de nós subscrito.
O trabalho vai continuar.
Juntos fazemos sentido, juntos somos mais fortes.


Manuela Lourenço Marques
Presidente da Direção da andLINFA